quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Ao texto anterior....

A felicidade está presente na roupa suja por sorvete, no cabelo grudado pelo algodão-doce, nos pés sujos por brincar na lama, na maquiagem borrada de tanto rir.

A felicidade pode ser vista de longe, de perto e pode nunca ser vista; tudo isso depende dos olhos de quem a almeja. Distância é você quem cria.

A felicidade pode representar tudo em sua vida, mas pode representar o nada, também. Pode existir somente no passado, pode esquecer-se de aparecer no futuro, pode se esconder de você e ainda, pode deixar de existir. Ser feliz é viver, é correr, chorar, amar, dançar, brincar, ouvir, andar, cantar, pular, estudar, trabalhar, explodir, entristecer, felicidade é isso. É acordar de manhã, olhar para o céu azul, ou cinza, é ouvir a canção preferida, ou um funk horrível no ônibus, é se lambuzar com um chocolate por “vontade de comer um doce”. É pegar aquele ônibus cheio, mas sempre com algum
acontecimento engraçado...Ser feliz é simples, assim.

Quem acredita que para ser feliz precisa encontrar o parceiro perfeito, a casa perfeita, o trabalho perfeito, os amigos perfeitos a família perfeita, o corpo perfeito, o comportamento perfeito,
não sabe nem o que é a felicidade.

Felicidade nada mais é do que:

Fazer, criar e promover
Esperança. Ser
Livre mesmo com tanta
Injustiça.
Caminhar ao lado do
Inimigo.
Dormir ao lado de quem se admira.
Aproveitar a vida cada instante.
Devorar tudo o que dá prazer.
Eis a felicidade!

By Mingorancia

29/09/2011

Procurando o tesouro escondido.

Corremos de um lado para o outro esperando descobrir a chave da felicidade.
Esperamos que tudo que nos preocupa se resolva num passe de mágica.
E achamos que a vida seria tão diferente, se pelo menos fôssemos felizes.
E, assim, uns fogem de casa para serem felizes
e outros fogem para casa para serem felizes.
Uns se casam para serem felizes e outros se divorciam para serem felizes.
Uns fazem viagens caríssimas para serem felizes
e outros trabalham além do normal para serem felizes.

Uma busca infinda.
Anos desperdiçados.

Nunca a lua está ao alcance da mão,
nunca o fruto está maduro, nunca o vinho está no ponto.
Sombras, lágrimas. Nunca estamos satisfeitos.
Mas, há uma forma melhor de viver!
A partir do momento em que decidimos ser felizes,
nossa busca da felicidade chegou ao fim.
É que percebemos que a felicidade não está na riqueza material,
na casa nova, no carro novo,
naquela carreira,
naquela pessoa.
E jamais está à venda.
Quando não conseguimos achar satisfação dentro de nós para ter alegria,
estamos fadados à decepção.

A felicidade não tem nada a ver com conseguir.
Consiste em satisfazer-nos com o que temos e com o que não temos.
Poucas coisas são necessárias para fazer feliz o homem sábio,
ao mesmo tempo tem que nenhuma
fortuna satisfaria a um inconformado.
As necessidades de cada um de nós são poucas.
Enquanto nós tivermos alguma coisa a fazer, alguém a amar,
alguma coisa a esperar, seremos felizes.
Saiba: A única fonte de felicidade está dentro de você, e deve ser repartida.
Repartir suas alegrias é como espalhar perfumes sobre os outros:
sempre algumas gotas acabam caindo sobre você mesmo.

By CHG

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Encontro com o passado

Talvez eu tenha feito a coisa certa, não me importo se fiz a coisa errada.

Ao abraçá-lo e sentir-se como antes, me senti sozinha, perdida na estrada.
Talvez meu sorriso não tenha emocionado, mesmo que o riso tenha sido de timidez.
Mas ao ver aqueles olhos eu pude sentir, sentir aquela sensação mais uma vez.
Talvez eu tenha dito palavras pela metade, não interessa se assim o fiz.
E ao segurar aquelas mãos viajei, e nada foi do jeito que eu sempre quis.
Talvez não fosse para acontecer ou não era para eu aceitar.
Mas quando senti aquele perfume vi um único sentimento brilhar.
Talvez fosse tarde. Fosse cedo. Ou não fosse nada.
E quando senti sua respiração, minhas pernas amoleceram, fiquei calada.
Talvez ele não seja o que foi. E talvez eu não fosse o que sou.
E ao rir daquelas palavras foi o mesmo que ouvir um sino que não tocou.
Talvez o sentimento ainda exista, talvez nada daquilo desapareceu.
Mas ao despedir daquele encanto, eu pude sentir que o amor pra mim morreu.
Talvez eu ainda amo, ou talvez seja ilusão junto com realidade.
Mas prefiro lembrar os bons momentos e dormir ao lado da saudade.

By Mingorancia

Minha terça-feira e Minha sexta-feira

Giz. Lousa. Olhares. Risadas.

Meninos. Meninas. Eu. Palhaçada.
Lápis. Caneta. Livro. Tesoura.
Mesa. Cadeira. Alunos. Professora.

By Mingorancia

Tempo

Faz tempo. Sei disso, mas esse tempo me consumiu, de verdade, e por isso não tive tempo. É uma Desculpa? Claro que não, é uma verdade. Eu engoli o tempo, me engasguei com ele e ainda continua entalado. Vou voltar a escrever, quem sabe esse tempo não saia da minha alma, eu não preciso mais dele e ponto. Afinal de contas, quem precisa de tempo? Eu quero é gastar todo o meu. E por isso trabalho, estudo, escuto, ajudo, ando, danço, canto, escrevo, corrijo, falo, sigo, pinto, brilho, viajo, descanso, durmo, acordo, levanto, encaro, enfrento, alcanço, choro, brinco, limpo, sinto, autorizo, explico, entendo, busco, analiso, consolo, espero, abordo, imploro, perdoou, morro, vivo, ressuscito, imagino, realizo, xingo, escondo, revelo, observo, encanto e amo. E depois de tudo isso, você ainda quer que eu tenha tempo?

By Mingorancia